Construção de biofábrica e reestruturação da Funed

Conteúdo Principal

A construção de biofábrica Wolbachia e a e reestruturação da Fundação Ezequiel Dias (Funed), para as quais foram destinados R$ 135 milhões dos R$ 37,69 bilhões iniciais do Acordo Judicial, são denominadas ‘Projetos Especiais’ e estão em fase de implementação.

A Funed é vinculada à Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. E a biofábrica será utilizada para a implementação do Método Wolbachia para controlar doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti (arboviroses como dengue, zika e chikungunya) nos municípios impactados pelo rompimento das barragens em Brumadinho.

 

Biofábrica

A Vale será responsável por construir, equipar e mobiliar a biofábrica, que será de propriedade do Estado de Minas Gerais. A operacionalização será conduzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pelo World Mosquito Program (WMP) - iniciativa internacional sem fins lucrativos que trabalha para proteger a comunidade global das doenças transmitidas por mosquitos -, que deverão realizar a implementação do projeto nos municípios impactados. A construção da fábrica será em Belo Horizonte, com previsão para durar 15 meses, e o custeio operacional será garantido por cinco anos.

A biofábrica vai produzir mosquitos com Wolbachia (bactéria), que serão soltos no ambiente para se reproduzirem com os Aedes aegypti locais. O objetivo é estabelecer uma população de mosquitos que tenha o microrganismo intracelular em sua composição, como ocorre na natureza com outros insetos. Cabe esclarecer que esses mosquitos não são transgênicos e não transmitem doenças. Pelo contrário, ajudam no controle das arboviroses, doenças causadas por vírus transmitidos pelo Aedes aegypti. Com o tempo, o percentual de mosquitos que carregam a Wolbachia aumenta, até que permaneça alta sem a necessidade de novas liberações.

O processo biológico se dará por meio do Método Wolbachia, implementado pela Fiocruz em conjunto com o WMP, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde. Os mosquitos produzidos serão utilizados para controlar a ocorrência das arboviroses, como a dengue, zika e chikungunya nos municípios da bacia do rio Paraopeba atingidos pelo rompimento da barragem.

 

 

Reestruturação da Funed

A Fundação Ezequiel Dias (Funed) atuou no  monitoramento e acompanhamento clínico e laboratorial dos profissionais do Corpo de Bombeiros envolvidos nas buscas, considerando a intensa exposição ao rejeito de minério e como medida preventiva e de cuidado à saúde.
Além disso, o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) realizou análises de amostras de água para consumo humano dos poços e cisternas situados às margens do rio Paraopeba, enviadas pela Secretaria de Estado de Saúde.

Nesse cenário, ficou evidenciada a necessidade e a importância de se reforçar a estrutura do próprio Lacen e da Funed como um todo, aumentando a capacidade de análise e resposta a eventos que demandem análises clínicas e químicas de competência da Fundação.  

O projeto será executado pela Vale, conforme especificações e priorizações da Funed, como parte do conjunto de ações compensatórias em benefício do Estado de Minas Gerais. A definição de escopo e o planejamento detalhado deste projeto estão em andamento.

 

Conheça os outros Projetos Especiais: