Você está aqui:

Notícias

A partir deste sábado (8/8), 362 cidades mineiras com menos de 30 mil habitantes poderão avançar automaticamente para a onda amarela do plano Minas Consciente, criado pelo Governo de Minas para garantir a retomada segura das economias locais.

Esses municípios, que agora estão autorizados a abrir serviços não essenciais, como bares e restaurantes, registraram menos de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. O avanço poderá acontecer independentemente da situação das macro ou microrregiões nas quais estão inseridos.

A revisão do plano Minas Consciente, que prevê a retomada segura e responsável da economia, busca simplificar as orientações do Estado e adequá-las à realidade dos municípios. Para isso, o Governo de Minas reorganizou a divisão em ondas, que mostra qual o momento indicado para a abertura de cada tipo de comércio e de atividade econômica.

Governo de Minas lançou na última quarta-feira (29/7) as novas regras do plano Minas Consciente. Criado para orientar a retomada segura e responsável da economia nos municípios, o planejamento será adequado à realidade dos municípios, inclusive com regras específicas para aqueles com menos de 30 mil habitantes.

A realidade de cada município mineiro será considerada para determinar a reabertura segura da economia durante a pandemia da Covid-19. A progressão de ondas do novo Minas Consciente, que passa a valer a partir da próxima quinta-feira (6 de agosto), será feita avaliando características como tamanho da cidade, logística de atendimento e capacidade assistencial.

O Comitê Extraordinário Covid-19 definiu, nessa quarta-feira (29/7), o avanço das macrorregiões de Saúde Triângulo do Norte, Centro-Sul e Oeste nas ondas do plano Minas Consciente.

A região Noroeste deverá regredir, para conter o avanço do vírus.

O governador Romeu Zema lançou, nesta quarta-feira (29/7), as novas regras para o plano Minas Consciente, criado pelo Governo de Minas para orientar a retomada segura e responsável da economia nos municípios. 

O novo protocolo, que considerou uma consulta pública com 630 contribuições, pretende adequar as regras ao momento de platô da pandemia no estado, que indica estabilidade no número de novos casos e óbitos. Para definir as mudanças, também foi considerado o aumento de 71,8% no número de leitos de UTI na rede pública de Saúde nos últimos três meses. 

As mudanças do Minas Consciente passarão a valer no dia 6 de agosto, quando o Comitê Extraordinário Covid-19 divulgará as ondas a serem seguidas por cada microrregião.

As macrorregiões de Saúde Leste do Sul e Triângulo do Sul poderão avançar no plano Minas Consciente, após apresentarem índices controlados de contaminação por coronavírus e ocupação de leitos nos municípios.

Com a decisão, tomada pelo Comitê Extraordinário Covid-19 na quarta-feira (22/7), a região Leste do Sul passará para a onda amarela, que prevê a liberação de mais atividades econômicas. Poderão reabrir salões de beleza, lojas de roupas, calçados, livrarias, papelarias, entre outros serviços.

Já a região Triângulo do Sul passa a seguir os protocolos da onda branca, quando é permitida a abertura de autoescolas, lojas de artigos esportivos e floriculturas.

As mudanças valerão a partir do próximo sábado (25/7), após publicação no Diário Oficial.

O Governo de Minas abre, a partir desta quinta-feira (16/7), às 12h, uma consulta pública sobre o plano Minas Consciente, que prevê a retomada gradual e segura da economia no estado durante a pandemia do coronavírus, sempre colocando a saúde dos mineiros em primeiro lugar.

A macrorregião de Saúde Centro-Sul poderá avançar para a onda branca do plano Minas Consciente, que permite a reabertura segura de atividades como autoescolas, lojas de artigos esportivos e floriculturas.

A decisão foi tomada pelo Comitê Extraordinário Covid-19, nesta quarta-feira (8/7), após o grupo técnico constatar que a região apresentou melhora nos dois principais índices (leitos/ocupação e taxa de contaminação) considerados para avanço ou retrocesso nas ondas. A mudança passa a valer a partir do próximo sábado (11/7), com a publicação no Diário Oficial.

Com a aproximação do pico da pandemia do coronavírus em Minas Gerais, previsto para o dia 15/7, o Comitê Extraordinário Covid-19 decidiu, durante reunião nesta quarta-feira (1/7), manter a suspensão da onda amarela do plano Minas Consciente, criado pelo Governo de Minas para promover a retomada econômica gradual e coordenada nas cidades mineiras. Papelarias, salões de beleza, lojas de roupas, entre outros estabelecimentos, deverão permanecer fechados temporariamente para assegurar a saúde da população.