[]
Tudo
Serviços
Unidades
[]

| Retornar
  • Notícia na íntegra - 01/02/2010 16:21 - Por Agência Minas
  • A Caixa Econômica Federal homenageou o sistema de segurança pública de Minas durante reunião do colegiado da Secretaria de Defesa Social.
  • Caixa Econômica Federal (CEF) prestou uma homenagem ao sistema de segurança pública de Minas Gerais, na manhã desta segunda-feira (1º), durante a reunião do colegiado da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). O fato de, há cinco anos, nenhuma agência em Minas Gerais ter sofrido assalto ou qualquer outro tipo de ação criminosa, incluindo sequestros de funcionários ou rendição de clientes, motivou a iniciativa de demonstração de reconhecimento.

    O superintendente regional da Caixa, Rômulo Martins de Freitas, entregou ao secretário Maurício Campos Júnior uma placa em mérito ao sistema de Defesa, agradecendo a segurança prestada aos cidadãos, empresas, estabelecimentos comerciais em todo o território mineiro e, em especial, às instituições financeiras.

    A homenagem faz parte do Programa de Valorização e Reconhecimento da CEF. O secretário Maurício Campos explicou que o sistema de Defesa tem realmente se destacado no contexto nacional. “Minas recebe essa homenagem como uma coroação de seu trabalho. Todos os órgãos de maneira independente são percebidos dentro de um conjunto harmônico e, sobretudo, eficiente. É a prova de que o sistema está sendo percebido pela população e que realmente funciona”, disse.

    Colaboração

    O superintendente nacional de Segurança Empresarial da CEF, Reine Antônio Borges, afirmou que o reconhecimento do sistema por parte da instituição é fruto de uma parceria com os órgãos de segurança pública. “A Seds tem um trabalho muito focado na segurança da comunidade. Com isso, traz também segurança para os funcionários e clientes da CEF. Essa é a motivação da nossa homenagem. Nos sentimos integrados ao Estado”, declarou.

    As polícias Civil e Militar foram representadas na reunião pelo chefe da PC, delegado Marco Antônio Monteiro de Castro, e pelo coronel PM, Márcio Martins Sant'Anna. Para ambos, o reconhecimento resulta não só da eficiência das polícias, mas também da colaboração dos mineiros, que participam fornecendo informações que levam à identificação da intenção criminosa e à possibilidade de promover ações de neutralização.

    “A percepção de uma instituição financeira como a CEF é primordial na busca pela melhoria da segurança pública, não só em Minas, mas em todo o país. Os números são absolutamente convincentes: cinco anos sem ter um assalto à CEF e dois anos sem sequestro de gerentes, mostram que estamos no caminho certo”, relatou o coronel PM, Márcio Martins.

[]